Relações com Investidores

ALL anuncia Resultados do 4T13 e 2013

Curitiba, 26 de fevereiro de 2014 - América Latina Logística S.A. - ALL (BM&FBovespa: ALLL3; OTCQX: ALLAY), a maior empresa independente de serviços de logística da América Latina, anuncia seus resultados do quarto trimestre e ano de 2013 (4T13 e 2013). A companhia oferece uma variedade completa de serviços logísticos, incluindo transporte ferroviário e rodoviário, distribuição, armazenagem, transporte customizado de contêineres combinado com distribuição fracionada e transporte intermodal porta-a-porta. A ALL é composta por quatro negócios principais: (i) ALL Operações Ferroviárias, (ii) Brado Logística, (iii) Ritmo Logística e (iv) Vetria Mineração.

Em 5 de junho, o Governo Argentino rescindiu as concessões da ALL no país, nas quais a Companhia detinha direitos econômicos. Como efeito da rescisão, os resultados provenientes das operações na Argentina são agora apresentados como "Resultados de Operações Descontinuadas", tanto em 2012 como em 2013. Portanto, os resultados da Argentina são apresentados em uma linha separada nas demonstrações de resultados da ALL Operações Ferroviárias. Com isso, as discussões sobre ALL Operações Ferroviárias referem-se somente às operações brasileiras, a não ser que de outro modo indicado. Além disso, os resultados do 4T12 e 2012 podem diferir dos números previamente divulgados, devido à descontinuação e à segregação dos resultados.

O EBITDA Ajustado divulgado neste relatório está de acordo com a Instrução CVM 527/12 e pode diferir dos números previamente divulgados. Conforme a resolução, as empresas de capital aberto devem padronizar o EBITDA Ajustado a partir de 2013. De acordo com os novos padrões contábeis, o EBITDA Ajustado da ALL é constituído pelo (i) Lucro Operacional antes das despesas financeiras, somado a (ii) Depreciação e Amortização, e (iii) Resultado de Equivalência Patrimonial e Ganho (Perda) em Investimentos

DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS

  • O EBITDA Ajustado Consolidado cresceu 8,4% em 2013, em comparação a 2012, totalizando R$1.830,2 milhões. As Operações Ferroviárias contribuíram com um aumento de 8,1% no EBITDA Ajustado, impulsionado principalmente pelo aumento de yield, parcialmente compensado por menores volumes. O EBITDA Ajustado da Brado aumentou 30,8% e o EBITDA Ajustado da Ritmo caiu 4,1% em 2013 contra 2012. No 4T13, o EBITDA Ajustado Consolidado cresceu 2,0%, de R$342,6 milhões no 4T12 para R$349,6 milhões.
  • O volume da ALL Operações Ferroviárias diminuiu 1,2% em 2013 contra 2012, em um cenário bastante desafiador. Restrições imprevistas de capacidade nos portos em que operamos tornaram-se um importante gargalo para o crescimento de volume da ALL, devido (i) aos acidentes nos dois principais terminais de descarga de grãos no Porto de Santos, (ii) às obras de expansão nos terminais de açúcar também em Santos, e (iii) às chuvas excessivas nos portos durante períodos importantes do ano. No 4T13, o volume ferroviário caiu 3,8%, impactado pelo acidente na cidade de São José do Rio Preto, que interrompeu nosso corredor ferroviário mais importante por cerca de 9 dias.
  • O yield médio de Operações Ferroviárias, medido em R$/000TKU, aumentou 10,4% em 2013. Impulsionado pelo repasse da inflação e aumentos no preço do diesel para os contratos take-or-pay e preços de frete no mercado spot. No 4T13, o yield médio cresceu 10,1% contra o mesmo período em 2012.
  • O volume da Brado Logística, medido em quantidade de contêineres transportados, aumentou 23,7% em 2013 e o EBITDA Ajustado cresceu 30,8%. O crescimento no volume foi impulsionado principalmente pelos corredores da Larga e Paraná, onde adicionamos locomotivas e vagões durante o ano e onde a maior parte dos investimentos da Brado estão concentrados. No 4T13, o volume da Brado cresceu 18,5% quando comparado ao 4T12 e o EBITDA Ajustado alcançou R$ 17,9 milhões.
  • A conclusão do Projeto Rondonópolis e a capitalização da Brado de R$ 400 milhões foram conquistas importantes em 2013. A ALL começou a carregar volumes em Rondonópolis em agosto de 2013 e as operações passaram por um ramp-up para atingir a capacidade total no 4T13. A capitalização da Brado preparou a companhia para continuar seu plano de investimento e acelerar a capacidade e o crescimento de volume em 2014. Além disso, nos mantemos focados no avanço das aprovações necessárias para duplicação das linhas ferroviárias entre Campinas (SP) e Santos (SP), que será um marco importante para aumentar estruturadamente a produtividade e capacidade do corredor Bitola Larga.
  • Para 2014, a perspectiva de mercado é positiva. A safra agrícola deve crescer 4,0% em comparação a 2013, o qual foi um ano de forte safra. Os problemas nos terminais de descarga de grãos foram solucionados e investimentos na recuperação e expansão dos terminais de açúcar estão programados. Rondonópolis deve carregar mais de 10 milhões de toneladas em 2014, no qual a maioria, era carregado em Alto Araguaia em 2013, aumentando a distância média transportada.

Clique aqui para acessar o Release.