Bolsa

Comentários sobre o Mercado

21/10/2016

  • Os futuros das ações dos Estados Unidos sinalizavam uma abertura em baixa nesta manhã de sexta-feira, posicionando as principais médias para o segundo dia consecutivo de queda em um momento em que os investidores estão focados na divulgação de resultados de companhias importantes, nas declarações de representantes do Federal Reserve, na última contagem de sondas e na força do dólar.
  • O petróleo registrou ligeira recuperação na sexta-feira, com alta de 0,7% para US$ 50,96 por barril antes da contagem semanal de sondas Baker Hughes. O petróleo deve registrar a quinta semana de ganhos.
  • A Nasdaq, que tem muitas empresas do setor de tecnologia, deve ser alavancada pela valorização da Microsoft Corp., que subiu 6,1% na pré-abertura após a divulgação de resultados bem recebidos no final da quinta-feira. As ações da gigante do setor de tecnologia estavam sendo negociadas acima de US$ 60, um recorde que superou o preço atingido durante o seu apogeu em 1999.
  • A PayPal Holdings subiu 4,6% na pré-abertura após divulgar resultados em linha com as expectativas na noite de quinta-feira.
  • As vendas da Honeywell International ficaram abaixo das expectativas, mas suas ações permaneceram estáveis na pré-abertura.
  • As ações da McDonald‘s subiram 4,0% na pré-abertura nesta sexta-feira após a gigante do fast food ter divulgado resultados acima do esperado.
  • Os executivos da AT&T Inc. e da Time Warner Inc. reuniram-se nas últimas semanas para discutir várias estratégias, inclusive uma possível fusão, de acordo com fontes próximas.
  • O Uber obteve liminar na Justiça para suspender a resolução da Prefeitura de São Paulo que aumenta progressivamente o valor cobrado de empresas de transporte individual de passageiros por aplicativo. A proposta da Prefeitura aumentava o preço da tarifa de forma gradual, de acordo com a quantidade de carros nas ruas e a distância percorrida. O valor poderia variar de R$ 0,10 a R$ 0,40 por quilômetro. Antes, a taxa era fixa em R$ 0,10. O juiz Antonio Augusto Galvão de Franca, da 4ª Vara da Fazenda Pública, entendeu que, apesar de o município usar a terminologia "preço público", a modalidade de serviço que utiliza a plataforma Uber é de transporte individual e não público. Segundo o Uber, a cobrança estipulada pela Prefeitura faria com que consumidores tivessem que pagar até 300% a mais pelo valor dos quilômetros de uma viagem. "Hoje, a Justiça garantiu aos consumidores o direito de escolher o serviço mais eficiente, suspendendo imediatamente essa resolução", escreveu o aplicativo, em nota.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

18.055,00

-0,29%

S&P 500 Index

2.130,25

-0,32%

Nasdaq Composite Index

4.838,25

-0,11%

Ibovespa

63.880,51

0,07%

Índices Globais

Japão: Nikkei

17.184,59

-0,30%

China: Shanghai

3.236,31

0,22%

Hong Kong: Hang Seng

23.374,40

0,00%

Alemanha: DAX

10.702,04

0,01%

França: CAC 40

4.532,11

-0,18%

Londres: FTSE

7.048,22

0,30%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$50,96

0,65%

Ouro ($/oz)

$1.266,80

-0,06%