Bolsa

Comentários sobre o Mercado

05/02/2016

  • Os índices futuros americanos abriam em queda esta sexta-feira após o relatório de emprego ter revelado um aumento abaixo do esperado no número de postos de trabalho nos Estados Unidos. Após o fechamento do mercado ontem, as ações de empresas do setor de tecnologia ficaram sob pressão depois da divulgação de resultados decepcionantes.
  • A criação de postos de trabalho nos EUA sofreu uma desaceleração significativa em janeiro, o que pode afetar as expectativas de um aumento taxas de juros em março. Em janeiro, os postos de trabalho dos setores industrial, de construção e de serviços registraram um aumento de 151.000 ajustado por fatores sazonais, afirmou o Departamento de Trabalho. A taxa de desemprego registrou uma pequena queda para 4,9%. A última vez que a taxa de desemprego ficou abaixo de 5% foi em novembro de 2007.
  • Na tarde de quinta-feira (ontem), o LinkedIn publicou receita e lucro acima das expectativas no 4T, mas sua projeção de receita para este trimestre e para o ano de 2016 ficou muito abaixo do esperado, fazendo com que suas ações caíssem 34% antes da abertura do mercado.
  • O governo apresentou ao Congresso uma proposta para mudar tributação de lucros e dividendos. O alvo são empresas que declaram pelo lucro presumido, mas também apuram seus resultados pela contabilidade tradicional ¬ especialmente prestadores de serviço. A intenção é tributar na tabela progressiva parte do lucro que essas empresas distribuem com base na contabilidade completa e que não tenha sido alcançada pelo lucro presumido.
  • A recente movimentação de bancos centrais pelo mundo diante da percepção de que o crescimento global permanecerá baixo por um tempo mais longo do que se imaginava, com efeitos também sobre a inflação, provocou um intenso ajuste nos mercados financeiros pelo mundo. Depois de o Banco do Japão (BoJ) ter reduzido seu juro para o terreno negativo, ontem o Banco da Inglaterra (BoE) manteve a taxa básica na mínima história, em 0,5%, e cortou sua projeção de crescimento. Também o Banco Central Europeu (BCE) tem sinalizado para a possibilidade de mais estímulos monetários. O quadro de fraqueza econômica, que afeta também a recuperação em curso nos Estados Unidos, levou o mercado a praticamente eliminar a probabilidade de um aumento de juros pelo Federal Reserve ainda este ano, mudança que mexeu com os preços do dólar e dos juros mundo afora.
  • Com a forte queda dos preços do petróleo e os custos ainda altos de exploração e produção, o lucro das principais petrolíferas do mundo foi praticamente a zero no ano passado.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

16.280,00

-0,29%

S&P 500 Index

1.899,50

-0,43%

Nasdaq Composite Index

4.138,25

-0,42%

Ibovespa

42.049,68

0,58%

Índices Globais

Japão: Nikkei

16.819,59

-1,32%

China: Shanghai

2.891,62

-0,63%

Hong Kong: Hang Seng

19.288,17

0,55%

Alemanha: DAX

9.383,63

-0,10%

França: CAC 40

4.236,09

0,18%

Londres: FTSE

5.904,69

0,10%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$31,46

-0,82%

Ouro ($/oz)

$1.151,60

-0,51%