Bolsa

Comentários sobre o Mercado

04/02/2016

  • Os preços em queda do petróleo e o aumento do dólar têm sido muito prejudiciais ao mercado de ações, ambos contribuindo para minar os lucros das empresas. Nos mercados de petróleo, o petróleo Brent foi negociado a aproximadamente US$34,70 por barril na manhã de quinta-feira, com queda de 1%, enquanto o petróleo dos Estados Unidos ficou em cerca de US$32,15 por barril, correspondendo a uma redução de 0,4%.
  • O relatório semanal de pedidos de desemprego nos Estados Unidos, apresentou resultado acima do esperado, enquanto a produtividade do setor não-agrícola norte-americano sofreu redução no quarto trimestre, em seu ritmo mais acelerado em mais de um ano, levando a um forte aumento nos custos de produção relacionados ao mercado de trabalho.
  • Há pelo menos dois fatores de ordem prática que devem atrapalhar o plano do governo de reacender a economia por meio de aumento de oferta de crédito pelos bancos públicos. E os dois têm a ver com taxas de juros. O primeiro é uma consequência das ações de política monetária e das perspectivas negativas para o ambiente econômico. Trata-¬se da alta de quase 20 pontos percentuais no juro médio cobrado em empréstimos com recursos livres no sistema financeiro, que saiu de 44% ao ano para quase 64% ao ano entre dezembro de 2013 e 2015, conforme dados do BC. Esse efeito, por si só, reduz em 18% o valor máximo que uma pessoa ou família pode tomar de empréstimo.
  • Empresários do setor de transporte rodoviário de carga discutem a suspensão dos empréstimos para a compra de caminhões no país. Em reunião com mais de 300 empresários na semana passada, proprietários pediram que a NTC&Logística (maior entidade de empresas de transportadores de carga do país) solicite ao governo a paralisação do financiamento de novos veículos de carga por um prazo determinado. A medida seria uma forma de evitar uma piora ainda maior do mercado de transporte de cargas em 2016.
  • Com a reputação comprometida em decorrência do rompimento de duas de suas barragens de rejeitos em novembro, causando um dos maiores desastres ambientais do país, a mineradora de ferro Samarco espera a concretização do "grande acordo" que vai definir as medidas de reparos aos danos pessoais, materiais e ambientais do acidente.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

16.170,00

-0,57%

S&P 500 Index

1.896,25

-0,64%

Nasdaq Composite Index

4.143,75

-0,67%

Ibovespa

39.923,70

0,85%

Índices Globais

Japão: Nikkei

17.044,99

-0,85%

China: Shanghai

2.910,08

1,53%

Hong Kong: Hang Seng

19.183,09

1,01%

Alemanha: DAX

9.301,81

-1,41%

França: CAC 40

4.188,94

-0,90%

Londres: FTSE

5.835,76

-0,02%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$32,47

0,59%

Ouro ($/oz)

$1.153,70

1,09%