Bolsa

Comentários sobre o Mercado

10/12/2015

  • Os pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos atingiram 282 mil essa semana, o número mais alto desde o começo de julho.
  • A American International Group Inc. afirmou que quatro dos seus 15 principais executivos estão deixando a companhia, dando continuidade aos esforços do seu diretor-presidente Peter Hancock de realinhar as responsabilidades e cortar custos diante da pressão que a seguradora está sofrendo de grandes investidores para melhorar a lucratividade.
  • O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB¬AL), afirmou na noite de quarta¬-feira que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB¬RJ), pode acabar sendo preso em função das seguidas manobras que adotou para protelar o processo contra ele no Conselho de Ética da Câmara. Cunha responde a uma denúncia por quebra de decoro parlamentar, que pode levar à cassação de seu mandato. "A influência dele [Cunha] na comissão vem desde lá de trás. Mas, se ele continuar destituindo relator, trocando líder, manobrando com minorias, vão acabar decretando a prisão dele", disse Renan, na noite de quarta-feira (09).
  • BC da Suíça mantém taxas de juros negativas O banco central da Suíça decidiu manter as taxas de juros do país em terreno negativo e reafirmou que permanece preparado para intervir no mercado de câmbio para contrabalançar a pressão de alta sobre o franco suíço, que a instituição avalia estar "significativamente sobrevalorizado". A autoridade monetária conservou nesta quinta-¬feira a taxa de depósito negativa em 0,75% e a banda de 3 meses da Libor no campo negativo entre 1,25% e 0,25%, em linha com o esperado. As taxas de juros negativas são parte da estratégia do BC para combater o fortalecimento do franco suíço, percebido pelos investidores como um porto seguro em momentos de incerteza econômica.
  • Montar uma estratégia de investimento com foco no longo prazo e que, ao mesmo tempo, possa ser uma alternativa para garantir uma renda no momento da aposentadoria vem se tornando um hábito comum no segmento de pessoa física. Apesar de a aquisição de um plano de previdência privada fazer parte do portfólio de muitos investidores, a evolução de educação financeira está tornando mais frequente a formação de carteiras de pessoas físicas baseadas em títulos do governo atrelados à inflação, também um dos ativos prediletos dos gestores de fundos de previdência. Em tempos de estresse financeiro, especialistas indicam que uma alocação consciente de títulos atrelados à inflação é uma decisão segura para defender o patrimônio. Na raia vizinha, os investimentos em fundos de previdência privada estão no páreo por também apresentarem atrativos no cenário de longo prazo.
  • O maior temor do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, parece que vai se concretizar. O governo entrará em 2016 sem uma política fiscal definida e emitindo sinais contraditórios nessa área. A proposta orçamentária do próximo ano não pode ser votada sequer na Comissão Mista de Orçamento do Congresso, pois o Plano Plurianual (PPA) 2016/2019 ainda não foi aprovado. Da mesma forma, ainda está para ser apreciada pelo plenário do Congresso a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016, com a meta fiscal. Não são apenas os prazos que estão comprometidos, pois o Congresso, em princípio, entrará em recesso no próximo dia 22. Há uma indefinição absoluta sobre como será obtida a meta de superávit primário de 0,7% do Produto Interno Bruto em 2016, fixada no projeto de LDO aprovado pela Comissão Mista, mas ainda não votado pelo plenário do Congresso.
  • Após três meses e meio de negociações, Brasil e Uruguai assinaram ontem um acordo de livre comércio para a indústria automotiva que elimina as cotas vigentes até agora no intercâmbio de veículos leves e pesados. O acordo é resultado de um esforço do governo brasileiro para abrir mercados externos às montadoras instaladas no país. Em um momento de demanda interna fraca e pátios cheios, a estratégia das empresas tem sido buscar uma saída no aumento das exportações, aproveitando a súbita desvalorização cambial.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.478,00

0,13%

S&P 500 Index

2.046,50

0,22%

Nasdaq Composite Index

4.629,00

0,28%

Ibovespa

46.108,03

3,75%

Índices Globais

Japão: Nikkei

19.046,55

-1,32%

China: Shanghai

3.617,69

-0,49%

Hong Kong: Hang Seng

21.704,61

-0,45%

Alemanha: DAX

10.586,43

-0,06%

França: CAC 40

4.635,59

-0,04%

Londres: FTSE

6.097,34

-0,48%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$36,93

-0,62%

Ouro ($/oz)

$1.072,20

-0,40%