Bolsa

Comentários sobre o Mercado

01/12/2015

  • Os índices chineses oficiais e Caixin/Markit dos gestores de compras (PMI) revelaram que a atividade industrial caiu novamente em novembro.
  • Os investidores estão focados em dois dados cruciais que devem ser publicados esta semana, antes da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto que acontecerá em meados de dezembro. Na quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) anunciará sua decisão sobre a política monetária e, na sexta-feira, será publicado o relatório sobre o mercado de trabalho norte-americano Non-farm Payrolls.
  • O Conselho de Ministros da Alemanha aprovou nesta terça-¬feira a intervenção de suas Forças Armadas na luta contra o grupo extremista Estado Islâmico na Síria, numa missão que poderá mobilizar até 1,2 mil militares, disse uma fonte governamental. Segundo a agência francesa AFP, Berlim tinha anunciado, na sequência dos atentados terroristas de Paris do dia 13 de novembro, que deslocaria uma fragata (navio de guerra) e aviões de reconhecimento e de reabastecimento para apoiar as forças da coligação internacional que bombardeiam alvos dos jihadistas na Síria. A decisão é para todo o ano de 2016 e terá ainda de ser aprovada pelo Parlamento alemão.
  • Apesar da crise econômica e do aumento de seu endividamento, a Arteris ¬ a maior concessionária de rodovias do país em quilômetros ¬ vislumbra potencial de ampliar a capacidade a partir de 2016. Além das melhorias previstas nos contratos que administra, a empresa quer realizar a totalidade dos novos investimentos em concessões já existentes listados na segunda etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL), lançado em junho pelo governo. Dos R$ 15,3 bilhões destacados no PIL para esse fim, cerca de R$ 5,2 bilhões se concentram em quatro das cinco estradas federais sob gestão da Arteris.
  • Após um ano de intensas negociações, Benjamin Steinbruch, principal acionista e controlador da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), chegou a um acordo com seus sócios asiáticos na mineradora Namisa que permitiu a fusão dos ativos de mineração de ferro das duas empresas mais a atividade de logística ferroviária e portuária. A operação foi avaliada em US$ 16 bilhões e deu origem a uma mineradora que fica entre as 10 maiores do mundo na área de minério de ferro. O consórcio asiático, que originalmente incluía as japonesas Nippon Steel e Sumitomo Metals, detinha 40% do capital da Namisa. Por essa parcela, o consórcio, liderado pela trading Itochu, pagou US$ 3,08 bilhões em negociação realizada em fins de 2008. Com a operação fechada ontem, foi criada uma nova companhia, que se chamará CSN Mineração e terá capacidade de produzir em torno de 40 milhões de toneladas por ano de minério de ferro.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.784,00

0,40%

S&P 500 Index

2.088,25

0,41%

Nasdaq Composite Index

4.690,50

0,47%

Ibovespa

44.879,09

-0,53%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.012,40

1,34%

China: Shanghai

3.618,81

0,32%

Hong Kong: Hang Seng

22.381,35

1,75%

Alemanha: DAX

11.360,75

-0,19%

França: CAC 40

4.942,27

-0,31%

Londres: FTSE

6.398,82

0,67%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$41,47

-0,43%

Ouro ($/oz)

$1.068,40

0,29%