Bolsa

Comentários sobre o Mercado

26/11/2015

  • A avalanche de lama liberada pelo rompimento da barragem de rejeitos da Samarco na região de Mariana, Minas, continha "altos níveis de metais pesados tóxicos e outros produtos químicos tóxicos", indicou uma análise de peritos da Organização das Nações Unidas (ONU). Os relatores especiais John Knox e Baskut Tuncak citaram "novas provas", mostrando a presença de resíduos tóxicos na lama que atingiu comunidades inteiras e poluiu centenas de quilômetros navegáveis no Sudeste do Brasil. As descobertas contradizem as repetidas declarações do governo brasileiro e das empresas de mineração responsáveis pela barragem que as substâncias químicas liberadas pelo acidente eram inofensivas.
  • O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, disse na noite de ontem, quarta¬-feira, durante evento em São Paulo, que assumir a operação dos municípios da região metropolitana da capital paulista que têm dívidas com a estatal é uma possibilidade de acordo. Haveria interesse por parte da companhia, uma vez que as cidades de Santo André, Guarulhos e Mauá têm sinergias com a Sabesp, destacou o executivo, apontando que haveria ganhos de escala e barateamento de investimentos previstos para os municípios com a utilização dos ativos da empresa.
  • Um tremor de magnitude 6,4 na escala Richter foi registrado nesta quinta¬-feira no Acre. A informação foi divulgada pelo Instituto Geológico dos Estados Unidos. Até agora, não há informações sobre vítimas. O terremoto ocorreu a uma profundidade de 604 quilômetros, a aproximadamente 130 quilômetros a sudoeste da cidade de Tarauacá e a cerca de 700 quilômetros a nordeste de Lima, capital do Peru. Dois fortes sismos de magnitude 7,6 na escala Richter atingiram o leste do Peru na noite de terça-¬feira, 24, não muito longe da fronteira com o Brasil, segundo o instituto, sem causar vítimas. Os tremores foram sentidos nas cidades de Rio Branco e Cruzeiro do Sul (Acre), Porto Velho (Rondônia), e Manaus (Amazonas).
  • Nem o presidente Alexandre Abreu escapou da sabatina dos funcionários no programa Roda Viva BB. O projeto do Banco do Brasil é gravado no estúdio da TV Cultura, no mesmo cenário e com a mesma equipe da versão original, que inclui até a participação do cartunista Paulo Caruso, que faz a caricatura do participante. O objetivo da iniciativa, realizada mensalmente há três anos, é aproximar funcionários de diversas regiões do país dos diretores do banco ou convidados em um ambiente sem censura. Durante o programa é possível fazer perguntas livremente sobre temas diversos, que podem versar sobre negociação coletiva até como são definidos o orçamento e as metas do banco. A exibição ocorre na íntegra em todas as agências. A ideia do Roda Viva BB surgiu na agência interna de notícias do banco, criada para receber comentários e sugestões dos funcionários tanto para melhoria de produtos como de processos. A intenção é aprimorar a comunicação usando novas ferramentas que fogem dos tradicionais murais e jornais impressos.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.813,39

0,01%

S&P 500 Index

2.088,87

-0,01%

Nasdaq Composite Index

5.116,14

0,26%

Ibovespa

47.031,99

0,35%

Índices Globais

Japão: Nikkei

19.944,41

0,49%

China: Shanghai

3.635,55

-0,35%

Hong Kong: Hang Seng

22.488,94

-0,04%

Alemanha: DAX

11.328,71

1,43%

França: CAC 40

4.950,58

1,18%

Londres: FTSE

6.383,87

0,73%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$45,41

-1,65%

Ouro ($/oz)

$1.070,00

0,03%