Bolsa

Comentários sobre o Mercado

02/10/2015

  • A economia dos EUA registrou fraco crescimento nos postos de trabalho mais uma vez em setembro, sugerindo que o momento de instabilidade financeira global está diminuindo o ritmo da expansão americana. Os postos de trabalho dos setores industrial, de construção e de serviços registraram um aumento de 142.000 ajustado por fatores sazonais, muito abaixo da tendência dos últimos 18 meses, afirmou o Departamento de Trabalho na sexta-feira.
  • O desemprego subiu para 3,4% no Japão em agosto, contra 3,3% em julho, o nível mais baixo desde abril de 1997. A oferta de emprego atingiu seu nível máximo desde janeiro de 1992, com a taxa de emprego/candidatos subindo de 1,21 para 1,23. Esse aumento indica que o desemprego deve cair nos próximos meses.
  • A Petrobras vai realizar apenas US$ 20 bilhões dos US$ 29 bilhões de investimentos programados para este ano. A disparada do dólar e a queda da cotação do barril de petróleo do tipo Brent estão obrigando a estatal a rever, mais uma vez, os gastos previstos. No início do ano, a previsão era investir cerca de US$ 40 bilhões em 2015.
  • O Banco Central (BC) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) terão poder para fazer acordos de leniência com pessoas e empresas que ajudem em investigações de fraudes no sistema financeiro. A autorização é um dos principais pontos da Medida Provisória para aumentar o poder dos órgãos reguladores nas disputas administrativas com o mercado financeiro, que está na Casa Civil. O teto das multas que poderão ser aplicadas pelos órgãos supervisores também aumenta. No caso do BC, sairá de R$ 250 mil para até R$ 2 bilhões. Na CVM, a autarquia já pode impor penas de até três vezes o montante da vantagem econômica obtida por quem praticar alguma irregularidade e, com a edição da MP, poderá acrescer a essa punição uma multa de até R$ 500 milhões.
  • Comissão formada por deputados e senadores aprovou ontem, quinta-¬feira parecer do PMDB sobre a medida provisória que cria ações para evitar demissões. O plano flexibiliza normas trabalhistas, demanda antiga do setor privado. A MP deve ser analisada na próxima semana pela Câmara e, depois, seguir para o Senado.
  • O Ministério Público na Suíça encontrou cerca de US$ 5 milhões em contas controladas por Eduardo Cunha. No registro das contas, os nomes de Cunha, de sua mulher, Claudia Cruz, e de uma de suas filhas aparecem como reais responsáveis pela movimentação financeira. As informações foram repassadas às autoridades brasileiras, que passarão a investigar crime de lavagem de dinheiro.
  • A Caixa Econômica Federal comunicou ontem, em nota à imprensa, que decidiu adiar o lançamento da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de sua subsidiária integral Caixa Seguridade. A nota não esclarece os motivos do adiamento nem quando a abertura de capital poderá vir a ser realizada.
  • Balanço divulgado hoje pela Fenabrave, a entidade que representa as concessionárias de veículos, mostra que as vendas do setor fecharam setembro com o pior resultado para o mês em nove anos. Entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, 200,1 mil unidades foram licenciadas no mês passado, 32,5% abaixo do volume registrado em setembro de 2014. Na comparação com agosto, que já tinha sido um mês fraco, as vendas caíram 3,5%. O setor não via um setembro tão fraco desde 2006, quando 159,4 mil unidades tinham sido emplacadas no mês.
  • A Heineken, terceira maior cervejaria do mundo atrás da AB InBev e da SABMiller, investiu de R$ 150 milhões na fábrica que possui em Jacareí (SP) para ampliar e modernizar a unidade. Segundo a companhia, este é o primeiro grande investimento na unidade desde que a Heineken chegou ao Brasil, há cinco anos.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

16.016,00

-1,07%

S&P 500 Index

1.895,25

-1,12%

Nasdaq Composite Index

4.141,75

-1,09%

Ibovespa

45.258,56

-0,12%

Índices Globais

Japão: Nikkei

17.725,13

0,02%

China: Shanghai

3.197,37

0,00%

Hong Kong: Hang Seng

21.506,09

3,17%

Alemanha: DAX

9.474,37

-0,37%

França: CAC 40

4.420,29

-0,14%

Londres: FTSE

6.095,01

0,37%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$44.93

0,42%

Ouro ($/oz)

$1.132,20

1,66%