Bolsa

Comentários sobre o Mercado

25/09/2015

  • Os índices futuros norte-americanos sinalizam uma abertura em alta na sexta-feira, enquanto os mercados digerem o discurso da Presidente do Fed, Janet Yellen. Além disso, os dados de hoje mostram que a economia dos Estados Unidos cresceu acima do esperado no segundo trimestre, alavancada pela expansão do consumo e construção, que pode ajudar esse país a enfrentar uma desaceleração global.
  • Com relação aos resultados, as ações da Nike Inc. subiram 8,2% e devem registrar um novo recorde em razão dos bons resultados trimestrais divulgados.
  • O Google Inc. está novamente sob investigação antitruste nos EUA. As autoridades questionam se o gigante tecnológico impediu o acesso dos seus concorrentes ao sistema operacional móvel Android, afirmaram duas fontes familiarizadas com o assunto. A Comissão Federal de Comércio chegou a um acordo com o Departamento de Justiça para liderar uma investigação do negócio Android do Google, segundo as fontes.
  • Uma ação coordenada do Banco Central e do Tesouro Nacional ajudou a normalizar a liquidez nos mercados e quebrar a dinâmica de alta do dólar e dos juros futuros. O anúncio de leilões de compra de títulos públicos e as declarações do presidente do BC, Alexandre Tombini, de que a autoridade monetária tem instrumentos para intervir e está disposta a usá-los se necessário contribuíram para um desmonte de posições que levaram o dólar a fechar abaixo de R$ 4. Assim, o dólar comercial recuou 3,71% e fechou a R$ 3,9916, depois de ter atingido a máxima de R$ 4,2484 no início do pregão.
  • A alta do dólar e o fechamento do mercado de capitais no país levarão os fundos de private equity, que compram participações em empresas com o objetivo de vendê¬-las com lucro no futuro, a adiar o processo de saída dos atuais investimentos. Os principais fundos com atuação no Brasil captam a maior parte dos recursos no exterior e precisam obter retorno em dólares para os investidores. "Entregamos alguns anos de trabalho com a desvalorização do câmbio", afirmou Ricardo Scavazza, sócio do Pátria Investimentos, em evento sobre fusões e aquisições promovido ontem pela Merger market. Do ponto de vista de novos negócios, os fundos de private equity ganharão mais importância diante da falta de alternativas de financiamento, segundo Scavazza.
  • O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias (PDT), disse que o ritmo de fechamento de vagas registrado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) diminuiu em agosto. Os dados oficiais e completos relativos ao mercado de trabalho no mês passado serão divulgados nesta sexta-feira à tarde. No mês de julho foram fechadas 158 mil vagas formais de emprego. Questionado por jornalistas, Dias evitou comentar se essa desaceleração significa uma recuperação do mercado de trabalho.
  • O movimento do comércio no país caiu 0,9% em agosto, ante julho, feitos os ajustes sazonais, de acordo com indicador da Boa Vista SCPC. No acumulado do ano, houve recuo de 1,9% e, em 12 meses, queda de 0,7%. O indicador está negativo em 12 meses desde meados do segundo semestre de 2014. Para o restante de 2015, fatores como elevação de juros, piora do mercado de trabalho, aumento de tributos e inflação alta continuarão afetando de forma intensa a confiança e o poder de compra do consumidor, avalia, em nota a Boa Vista. A maior queda percentual entre os segmentos do varejo pesquisados, de julho para agosto, ocorreu em outros artigos do varejo (6,3%). Esse ramo, contudo, ainda registrou alta de 13,3% na comparação anual. Em seguida vem vestuário, tecidos e calçados (¬2,0%). Móveis e eletrodomésticos, segmento dependente de crédito, teve queda de 0,4%.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

16.311,00

1,32%

S&P 500 Index

1.940,25

1,12%

Nasdaq Composite Index

4.294,00

1,13%

Ibovespa

45.078,57

-0,47%

Índices Globais

Japão: Nikkei

17.880,51

1,76%

China: Shanghai

3.239,04

-1,60%

Hong Kong: Hang Seng

21.186,32

0,43%

Alemanha: DAX

9.717,05

3,07%

França: CAC 40

4.506,03

3,65%

Londres: FTSE

6.112,25

2,53%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$45,30

0,87%

Ouro ($/oz)

$1.143,10

-0,93%