Bolsa

Comentários sobre o Mercado

16/09/2015

  • Os mercados de ações globais subiram na quarta-feira enquanto os investidores permaneciam otimistas com a aproximação da decisão do Federal Reserve sobre a possibilidade de aumentar as taxas de juros pela primeira vez em quase uma década.
  • As ações da SABMiller PLC dispararam quase 23% após a notícia de que a empresa havia recebido uma abordagem para aquisição da Anheuser-Busch InBev NV.
  • O dólar subiu cerca de 0.1% em comparação ao iene do Japão, chegando a 120,38 ienes. O iene enfraqueceu ligeiramente depois que a empresa de rating Standard & Poor‘s diminuiu as classificações de crédito do Japão de AA- para A+.
  • As ações de empresas brasileiras listadas na Bolsa de Nova York (NYSE), como é o caso da Vale, poderão sofrer pressão de baixa caso outras agências de crédito sigam o mesmo caminho da Standard & Poor‘s, que na semana passada rebaixou a nota soberana do Brasil. "Existe esse risco", disse ontem Ronaldo Valiño, sócio da consultoria PwC Brasil. Ele afirmou que se as outras duas grandes agências (Fitch e Moody‘s) também rebaixarem a nota de crédito do país fundos de investimentos que têm, por exemplo, ações da Vale na bolsa americana poderão ser obrigados a se desfazer de suas posições, levando à desvalorização das ações.
  • O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, reforçou ontem a intenção de deixar os juros em 14,25% ao ano por um bom tempo, ponderando que discussões sobre um eventual novo aperto monetário devem pesar também o maior grau de ociosidade da economia. Tombini disse quatro vezes em depoimento na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado que a estratégia do BC é pela manutenção dos juros num momento em que setores do mercado questionam se seria preciso apertar diante de pressões inflacionárias provocadas pela alta do dólar, deterioração fiscal e rebaixamento soberano pela agência Standard & Poor‘s.
  • O governo fará "tudo para impedir que processos não democráticos cresçam e se fortaleçam", disse a presidente Dilma Rousseff ao ser questionada sobre o avanço das movimentações da oposição pelo impeachment de seu mandato. "Não vamos em momento algum concordar [com esses movimentos]. O Brasil a duras penas conquistou a democracia. Eu sei o que estou dizendo", avaliou Dilma, em referência a sua história política de luta contra a ditadura militar.
  • A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou hoje nova estimativa para as vendas reais (descontando a inflação do período) do setor neste ano. O segmento iniciou 2015 projetando crescimento de 2%, depois cortou a previsão para 1%. Agora, segundo a entidade, a expectativa é de queda de 0,3%. Em 2014, as vendas apresentaram aumento real de 2,24% ante o ano anterior. De janeiro a julho de 2015, o varejo de supermercados apurou retração de 0,2% nas vendas reais e, em termos nominais, houve alta de 8%. Caso se confirme a queda estimada de 0,3% neste ano, será o pior índice desde 2006, quando o mercado de varejo de supermercados encolheu 1,65%.
  • Dizendo-se otimista, a presidente Dilma Rousseff aproveitou a cerimônia no Palácio do Planalto nesta terça-feira para afirmar que o Brasil é "mais forte e maior" do que "alguns problemas" pelos quais tem passado. Dilma afirmou que o país fará os ajustes necessários propostos pelo governo e seguirá em frente, sem deixar para trás as conquistas alcançadas. "O Brasil tem todas as condições, estou extremamente otimista no que se refere à dificuldade que temos enfrentado.Nesses últimos anos, acumulamos grande arsenal para reagir", disse a presidente, durante cerimônia de entrega do Prêmio Jovem Cientista no Palácio do Planalto.
  • O juiz titular da Operação Lava Jato na Justiça Federal do Paraná, Sergio Moro, recebeu nesta terça-feira denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) e abriu ação penal contra o ex-ministro da Casa Civil no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto por crimes de formação de organização criminosa, corrupção ativa e lavagem de dinheiro em contratos com a diretoria de Serviços da Petrobras, no período de 2003 a 2015. Também foram tornados réus o lobista Fernando Moura, acusado de ser o elo da propina de Dirceu com a Petrobras, o ex-diretor de Serviços da estatal, Renato Duque, os executivos da Engevix Gerson Almada e Cristiano Kok, os operadores Milton e Adolfo Pascowitch, o lobista Julio Camargo, o ex-assessor de Dirceu, Roberto Marques, e outros cinco acusados. Vaccari já é processado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

16.504,00

-0,10%

S&P 500 Index

1.967,50

-0,13%

Nasdaq Composite Index

4.347,25

-0,09%

Ibovespa

47.962,60

1,26%

Índices Globais

Japão: Nikkei

18.026,48

0,81%

China: Shanghai

3.302,15

4,89%

Hong Kong: Hang Seng

21.966,66

2,38%

Alemanha: DAX

10.227,34

0,38%

França: CAC 40

4.628,88

1,30%

Londres: FTSE

6.207,25

1,13%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$45,65

2,38%

Ouro ($/oz)

$1.112,80

0,93%