Bolsa

Boletim Anbima - Fundos de Investimento: Captação Líquida em maio melhora perspectiva para o ano

11/08/2015

O cenário de alta dos juros e a forte volatilidade no mercado financeiro reforçaram estratégias conservadoras dos investidores no decorrer de maio. A indústria voltou a registrar captação líquida em maio, de R$ 9,5 bilhões, isolando março como o único mês com registro de resgate líquido em 2015 e contribuindo para o acumulado de R$ 22,2 bilhões nos primeiros cinco meses do ano. Nesse mesmo período de 2014, registrava-se resgate líquido de R$ 8,6 bilhões, o que reforça a expectativa de maior captação líquida este ano em relação aos R$ 2,2 bilhões registrados no ano passado. As captações líquidas até maio deste ano concentram se mais intensamente nas categorias Curto Prazo, Referenciados DI e Previdência, este último focado, em sua maioria, nas aplicações em fundos que buscam retorno por meio de investimentos em ativos de renda fixa, admitidos títulos sintetizados através do uso de derivativos. Diante da maior volatilidade no mercado, as carteiras desses fundos vêm sendo direcionadas à aquisição de títulos públicos e operações compromissadas com esses títulos, o que reforça o caráter conservador das aplicações. Já os destaques de rentabilidade foram os tipos Multimercado Macro e Multiestratégia, com altas de 2,52% e 2,47%, respectivamente, puxados, principalmente, pelo câmbio elevado, uma vez que suas carteiras são atreladas ao câmbio e/ou ativos no exterior. Na categoria Renda Fixa, o de melhor performance foi o tipo Renda Fixa Índices, com 1,65% no mês, refletindo a variação da família do IMA no período, principalmente do IMA-B, com alta de 2,57% em maio. Pelo lado negativo e acompanhando o desempenho do Ibovespa e do IBrx em maio, com queda de 6,17% e 5,47%, respectivamente, todos os tipos da categoria Ações apuraram rentabilidade negativa, ainda que com performances mais favoráveis do que às dos índices que servem de benchmarks.

Fonte: Anbima
Boletim Anbima - Fundos de Investimento (Acesse aqui)
Ano X - Nº 110 - Junho/2015