Bolsa

Boletim Anbima - Mercado de Capitais: Captações das companhias brasileiras seguem em ritmo lento

11/08/2015

Em julho, o baixo nível de ofertas por parte das companhias brasileiras continuou refletindo o impacto do ambiente macroeconômico sobre as decisões de captação das empresas. Seguindo o observado no primeiro semestre do ano, as emissões de valores mobiliários no mercado doméstico e as ofertas internacionais permaneceram aquém das realizadas no mesmo período do ano anterior. No segmento local, até julho, e desconsiderando as captações com debêntures de leasing, as operações somam
R$ 60,3 bilhões, em comparação aos R$ 88,5 bilhões ofertados entre janeiro e julho de 2014. Nas emissões internacionais, a queda é ainda mais significativa, de US$ 37,3 bilhões em 2014 para apenas US$ 8 bilhões nos sete primeiros meses de 2015, a despeito das seis operações realizadas em junho, com volume de US$ 6 bilhões. No mês, não foram realizadas operações internacionais e não houve captações com ações no mercado doméstico. Os títulos de renda fixa emitidos em julho, e contabilizados até o momento, somam apenas R$ 1,3 bilhão, divididos em três operações com debêntures (R$ 990 milhões) e duas ofertas de notas promissórias (R$ 320 milhões). Entre as debêntures, chama atenção a piora das características dos ativos em relação ao prazo médio, que chegou a apenas 3,6 anos em julho de 2015, o menor patamar desde 2009 (prazo médio de 4 anos). Além disso, é crescente a participação dos ativos atrelados ao DI, que já respondem por 93,4% do total das emissões em 2015, sendo 43,9% totalmente pós-fixados, ou seja, expressos em percentual do DI.

Fonte: Anbima
Mercado de Capitais
Ano XI - Nº 111 - Julho/2015
Boletim Anbima (Para ter acesso na íntegra, clique aqui)