Bolsa

Comentários sobre o Mercado

10/08/2015

  • Os índices futuros nos EUA prolongam os seus ganhos após a divulgação de relatório dos bancos de que a Grécia obteria seu primeiro aporte de capital após o acordo sobre o plano de resgate ao país.
  • Os bancos poderiam receber até 10 bilhões de Euros, mesmo antes de o BCE (Banco Central Europeu) concluir o teste de estresse, afirma um oficial da zona do euro à Reuters, familiarizado com a situação.
  • A Apple patrocinará um evento para o lançamento de seu mais recente iPhone e Apple TV na semana de 7 de setembro, com 9 de setembro sendo a data mais provável, segundo a BuzzFeed News.
  • Lidando com um aumento do volume de cargas transportadas, que resiste ao tombo da atividade econômica nacional, as concessionárias de ferrovias devem fazer um investimento recorde de R$ 7 bilhões neste ano. Obras como a duplicação da Estrada de Ferro Carajás, a construção da Transnordestina e a implantação de terminais intermodais voltados ao agronegócio impulsionam os desembolsos. As projeções foram feitas pela Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) e não englobam valores que ainda podem ser destravados com a renovação antecipada das concessões - objeto de negociações com o governo. Em junho, ao apresentar a segunda etapa do programa de concessões em infraestrutura, o governo fez uma estimativa de investimentos adicionais de R$ 16 bilhões em troca da extensão de contratos que expiram na próxima década.
  • A Tenda tem intenção de lançar R$ 1 bilhão neste ano, conforme o diretor financeiro e de relações com investidores da divisão de baixa renda da Gafisa, Felipe Cohen. Trata--se de intenção, mas não projeção de lançamentos, conforme o executivo. "Vamos intensificar o volume de lançamentos no segundo semestre", afirma. No primeiro semestre, a divisão de baixa renda da Gafisa lançou R$ 467,72 milhões, 67% acima dos seis primeiros meses do ano passado. "O momento de mercado é muito positivo para a Tenda. Estamos conseguindo navegar muito bem", diz Cohen. A Tenda atua somente na faixa 2 do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. O segmento é financiado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), não afetado pelas restrições de crédito imobiliário.
  • A montadora GM (General Motors) iniciou nova rodada de demissões no país. Desta vez, os cortes atingem a fábrica de São José dos Campos, em São Paulo. Segundo o sindicato dos metalúrgicos da cidade, mais de 200 dos 5.200 funcionários da unidade serão demitidos. A estimativa foi feita durante reunião realizada neste domingo (9), de acordo com Renato de Almeida, secretário -geral da entidade. A GM confirma os cortes, mas não informa o número total de afastamentos. Os trabalhadores tomaram conhecimento da nova onda de cortes no sábado (8), quando telegramas da GM chegaram às casas dos funcionários demitidos. A montadora possui outras quatro unidades de produção no país. Em julho, já havia cortado funcionários da fábrica de São Caetano do Sul, também em São Paulo.
  • A Petrobrás aprovou um plano para requerer a permissão para listar a BR Distribuidora, a unidade de distribuição de combustíveis da estatal, na Bolsa. O conselho de administração da petroleira autorizou o protocolo de registro de oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) e de companhia aberta da BR Distribuidora junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que fiscaliza o mercado de ações no Brasil. Em fato relevante divulgado na madrugada desta sexta--feira, 7, a estatal afirma que todos os atos necessários para realização da oferta precisam da aprovação dos órgãos internos da Petrobrás e da BR Distribuidora, e também da análise e aprovação dos respectivos entes reguladores, supervisores e fiscalizadores. A companhia ressalta ainda que o protocolo do registro não deve ser considerado como anúncio de oferta e que sua realização dependerá de condições favoráveis dos mercados de capitais nacional e internacional. O lançamento de ações da BR Distribuidora na Bolsa faz parte do plano da Petrobrás para fazer caixa e saldar dívidas.
  • "Filho" da presidente Dilma Rousseff e principal motor da política econômica montada pelo governo, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) sofrerá uma freada brusca este ano, com redução de 33% no ritmo de execução das obras, segundo estimativa do Ministério do Planejamento. Com pouco dinheiro, os ministérios foram instruídos a alongar o cronograma dos projetos, como forma de gastar menos nesse período. Assim, muitas inaugurações que estavam previstas para 2015 e 2016 serão, mais uma vez, adiadas.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.439,00

0,68%

S&P 500 Index

2.087,00

0,65%

Nasdaq Composite Index

4.545,75

0,59%

Ibovespa

48.804,89

0,47%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.808,69

0,41%

China: Shanghai

4.115,72

4,92%

Hong Kong: Hang Seng

24.521,12

-0,13%

Alemanha: DAX

11.559,81

0,60%

França: CAC 40

5.185,55

0,60%

Londres: FTSE

6.693,42

-0,37%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$43,97

0,23%

Ouro ($/oz)

$1.094,40

0,03%