Bolsa

Comentários sobre o Mercado

06/08/2015

  • Na Europa, as ações registraram desvalorização na quinta-feira, enquanto o preço do petróleo bruto sofria o impacto do nível de confiança e os mercados preparavam-se para uma decisão quanto à taxa de juros e ao relatório de perspectivas econômicas do Banco da Inglaterra.
  • A CBS registrou lucro ajustado de 74 centavos por ação no trimestre, 2 centavos acima das estimativas, com as receitas ficando praticamente em linha com as expectativas.
  • A Tesla perdeu 48 centavos por ação em relação ao trimestre anterior, menor do que os 60 centavos previstos por Wall Street.
  • O movimento de escalada do dólar não deu trégua e a moeda americana encerrou em alta frente ao real pelo quinto pregão consecutivo diante da preocupação com o cenário político local e dados melhores que o esperado da economia americana. O dólar comercial subiu 0,73% para R$ 3.4894, renovando a máxima no ano e está no maior patamar desde 11 de março de 2003.
  • O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fez hoje um discurso mais direto em defesa da presidente Dilma Rousseff e do ajuste fiscal. Ele afirmou que o governo e a presidente estão assumindo um risco de popularidade para tomar medidas que "são necessárias para o país voltar a crescer". "O Brasil precisa de reformas rápido, sem populismos fáceis. O governo tomou a responsabilidade e assumiu o custo de popularidade para fazer o necessário para o país voltar a crescer. A presidente assume esse risco sem temor", afirmou.
  • ¬A Vale confirmou nesta quarta-¬feira, em apresentação na BM&FBovespa, previsões do mercado de que a mineradora deve fechar o ano com investimentos entre US$ 8 bilhões e US$ 8,5 bilhões. Depois de ter investido US$ 4,3 bilhões no primeiro semestre, a mineradora prevê aportes de US$ 4 bilhões entre julho e dezembro. A previsão inicial da companhia, divulgada no fim do ano passado, era investir US$ 10,2 bilhões em 2015. Mas o número foi sendo gradativamente reduzido e, em meados deste ano, a empresa já trabalhava com uma projeção na casa dos US$ 9 bilhões. A Vale tem cerca de 75% de seu orçamento de investimentos em reais, o que faz com que esses gastos estejam sujeitos à variação cambial. Quando há desvalorização do real frente ao dólar, o investimento da Vale em moeda americana é reduzido. O orçamento de investimentos da Vale para 2015 foi preparado com uma taxa de câmbio de R$ 2,60 por dólar. Mas em um cenário com a taxa a R$ 3 por dólar, o investimento cairia para US$ 9,2 bilhões. E com taxa de R$ 3,50 por dólar, o número seria ainda menor: US$ 8,2 bilhões. Na visão de fontes no mercado, a Vale pode fechar o ano com um investimento na faixa de US$ 7 bilhões.
  • A agência de classificação de riscos Standard & Poor‘s (S&P) rebaixou a nota de crédito nacional da Paranapanema de "BBB+" para "BBB", refletindo o enfraquecimento dos preços dos produtos e as interrupções operacionais, que reduziram a capacidade da companhia de melhorar seu endividamento. Ao mesmo tempo, a perspectiva do rating "B+" em escala global passou de positiva para estável, também devido à expectativa de que a redução do endividamento tome mais tempo com as condições mais fracas do mercado.
  • A Caixa Econômica Federal informou que, a partir do dia 17, o cliente que possuir um financiamento imobiliário ativo no banco não poderá contratar uma segunda linha sem quitar a primeira. A restrição se aplica apenas aos empréstimos feitos no âmbito do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Segundo a Caixa, apenas 2,4% da quantidade de financiamentos concedidos pelo banco eram dados aos clientes que já tinham uma operação de crédito imobiliário na instituição.
  • O lançamento da terceira etapa do programa Minha Casa, Minha Vida foi agendado para 10 de setembro, avisou a presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira. Ela utilizou o Twitter para fazer o anúncio, confirmando a estratégia de se fazer mais presente nas redes sociais. O programa é uma das principais vitrines da atual gestão e faz parte da agenda positiva que a presidente tenta consolidar em meio ao agravamento da crise política e econômica. Nos bastidores, Dilma foi aconselhada a participar de todas as solenidades de entrega das unidades residenciais do programa para tentar reverter à baixa aprovação popular.
  • O balanço do movimento de entrada e saída de capitais estrangeiros do país ficou negativo em US$ 3,935 bilhões em julho. Houve uma entrada líquida de US$ 4,441 bilhões na conta do comércio exterior, que foi superada pela saída líquida de US$ 8,376 bilhões na conta financeira, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central. Essa é maior saída na conta financeira desde dezembro de 2014. Na semana passada, o fluxo cambial ficou negativo em US$ 1,598 bilhão, resultado de uma saída líquida de US$ 2,857 bilhões na conta financeira e entrada líquida de US$ 1,260 bilhão na conta comercial.
  • O BTG Pactual obteve lucro líquido de R$ 1,02 bilhão no segundo trimestre do ano, aumento de 6% na comparação com o mesmo período do ano passado. A venda de participação na Rede D‘Or de hospitais e um aumento no resultado das operações de crédito foram fundamentais para a melhora do resultado. No segmento chamado de "principal investments", que reúne o private equity e investimentos com capital do banco e dos sócios, o resultado líquido passou de perda de R$ 74 milhões no segundo trimestre do ano passado para ganho de R$ 508 milhões no mesmo período do exercício atual.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.496,00

0,12%

S&P 500 Index

2.095,25

0,07%

Nasdaq Composite Index

4.597,75

0,09%

Ibovespa

49.828,44

-0,91%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.664,44

0,24%

China: Shanghai

3.836,13

-0,89%

Hong Kong: Hang Seng

24.375,28

-0,57%

Alemanha: DAX

11.635,58

-0,01%

França: CAC 40

5.212,08

0,30%

Londres: FTSE

6.744,87

-0,11%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$44,76

-0,86%

Ouro ($/oz)

$1.086,90

0,12%