Bolsa

Comentários sobre o Mercado

24/07/2015

  • Os índices de futuros das bolsas dos EUA apresentaram um comportamento heterogêneo e pouco alterado na sexta-feira de manhã, depois de recuar após ganhos anteriores, enquanto as commodities continuaram a cair e as ações da Amazon.com Inc. e da Visa Inc. subiram devido a resultados melhores do que o esperado. A produção chinesa caiu inesperadamente ao menor nível em 15 meses, o que poderia alterar os ânimos em Wall Street.
  • As ações da Amazon subiram 20% depois de registrar um lucro surpreendente no segundo trimestre, associado a vendas acima das estimativas dos analistas. A Visa Inc. subiu 6,3% depois de anunciar lucro acima das previsões. A Biogen Inc. depreciou 11% após uma redução em sua previsão de resultados para 2015. A Starbucks Corp. subiu 3,7% depois de a maior cadeia de lojas café do mundo ter registrado um aumento de 22% no lucro trimestral. A TripAdvisor Inc. caiu 6.8% depois dos ganhos e vendas terem ficado aquém do projetado. A Newmont Mining Corp. caiu 1,7% depois de registrar resultados trimestrais abaixo das estimativas.O projeto de lei que muda o superávit primário deste ano, encaminhado ao Congresso pelo governo, autoriza que o resultado alcançado pelos Estados e municípios seja usado para compensar eventual frustração da meta do governo federal.
  • Os três principais credores oficiais, da Grécia, apelidados de "a troika", estão enviando representantes de volta a Atenas hoje para dar início às negociações para uma terceira proposta de ajuda financeira. Depois de utilizar um empréstimo-ponte de 7 bilhões de euros para evitar a inadimplência com o Banco Central Europeu este mês, o primeiro-ministro Alexis Tsipras está se apressando para concluir as negociações antes de que cerca de mais de 3,2 bilhões de euros vençam junto ao BCE em 20 de agosto.
  • Membros da Organização Mundial do Comércio fecharam um acordo para cortar tarifas em US$1 trilhão em produtos de tecnologia da informação. O acordo acrescenta mais de 200 itens à lista de mercadorias abrangidas pela comercialização zero-tarifa e isenta de impostos, incluindo software de computador, equipamentos de GPS e equipamentos médicos. Autoridades do setor de comércio dos EUA dizem que o novo acordo abrange mais de US$100 bilhões em exportações americanas e poderia gerar até 60.000 empregos adicionais.
  • Apesar de ter desenhado um esforço fiscal crescente até 2018, o governo Dilma Rousseff deve encerrar o segundo mandato com crescimento de mais de dez pontos percentuais da dívida pública, de acordo com avaliações do setor privado. Nesses cálculos, o superávit primário necessário para estabilizar a dívida é de no mínimo 2,5% do PIB, número que não deve ser alcançado nos próximos quatro anos. Segundo o governo, a poupança para pagamento do serviço da dívida subirá gradativamente, de 0,15% em 2015 para 0,7% no ano que vem e chegará a 2% apenas em 2018.
  • Ferrari entra com pedido de oferta inicial de ações em Nova York A fabricante de carros de luxo Ferrari entrou com pedido de oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Securities and Exchange Commission (SEC), para listar seus ativos na Bolsa de Nova York (Nyse). O número de ações ordinárias a serem vendidas e a faixa de preço dos ativos ainda não foram determinados, embora a oferta não deva passar de 10% desses papéis. O UBS, Bank of America Merrill Lynch (BofA) e o Santander são os coordenadores da oferta.
  • A produção de minério de ferro da Vale no segundo trimestre do ano mostra que a empresa está no caminho de confirmar a meta de entregar 340 milhões de toneladas da commodity em 2015.
  • A Hyundai, quinta marca de automóvel mais vendida do país, começou a construir um centro de pesquisa e desenvolvimento na fábrica de Piracicaba, no interior paulista, com investimento estimado em R$ 100 milhões. A expectativa é que o novo prédio seja concluído até o fim do ano que vem. Esse será o quinto centro de pesquisa da Hyundai no mundo, somando-¬se às unidades em operação na Coreia do Sul, sede do grupo, nos Estados Unidos, no Japão e na Alemanha. O objetivo inicial será o desenvolvimento dos motores flex (bicombustível) que equipam os automóveis produzidos pela marca no país.
  • Duas operações realizadas pelo grupo Gerdau, nos últimos seis meses, geraram um forte desgaste entre a companhia siderúrgica e seus minoritários. Com queixa, principalmente, em relação à falta de informações e transparência por parte da empresa, alguns desses minoritários procuraram até a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), questionando decisões recentes da companhia. A primeira dessas operações aconteceu em dezembro, quando a BNDESPar vendeu ao BTG Pactual uma parcela de ações ON equivalente a 6% da Gerdau S.A.. O mercado entendeu que a operação foi uma compra indireta realizada pela Metalúrgica Gerdau, controladora, usando o banco como depositário das ações. Por isso os minoritários questionam a necessidade de uma oferta pública de aquisição (OPA) para as demais ações ON. A segunda operação foi anunciada na semana passada, quando a Gerdau informou a compra de participações minoritárias em quatro controladas por R$ 2 bilhões.
  • Grupos de faculdades particulares entraram com ações no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal de Contas da União (TCU) acusando o governo de usar o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) para fazer pedaladas fiscais com o dinheiro dessas instituições. As ações questionam principalmente a Portaria 23 do Ministério da Educação (MEC), editada em dezembro, que postergou o pagamento das parcelas do Fies para grupos de ensino superior com mais de 20 mil inscritos no programa.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.671,00

-0,03%

S&P 500 Index

2.098,75

0,01%

Nasdaq Composite Index

4.626,50

0,14%

Ibovespa

49.806,62

-2,18%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.544,53

-0,67%

China: Shanghai

4.265,34

-1,28%

Hong Kong: Hang Seng

25.128,51

-1,06%

Alemanha: DAX

11.486,13

-0,23%

França: CAC 40

5.105,27

0,36%

Londres: FTSE

6.658,92

0,06%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$48,90

0,93%

Ouro ($/oz)

$1.082,00

-1,11%