Bolsa

Comentários sobre o Mercado

15/06/2015

  • Os índices futuros nos EUA indicam uma abertura em queda nesta segunda-feira, com sinais de que Wall Street acompanhará a queda das ações europeias, já que as negociações entre Grécia e credores em Bruxelas terminaram sem acordo neste final de semana. As chances de a Grécia não cumprir com suas obrigações da dívida afetaram os humores das negociações tanto na Europa como na Ásia.
  • As discussões entre Grécia e seus credores foram conturbadas neste final de semana e não conseguiram solucionar o impasse sobre as reformas, com os dirigentes europeus culpando a Grécia por não oferecer concessões em troca da parcela final da tão necessária ajuda financeira. Os bancos da Grécia realizaram forte venda, com muitos credores no país registrando queda superior a 10 % nesta segunda-feira, pressionando as ações de outros bancos europeus.
  • Alibaba Group Holding pretende ingressar no mercado de conteúdo pago. A gigante chinesa de e-commerce afirma que lançará um serviço pago de assinatura para vídeo denominado Tmall Box Office, ou TBO.
  • A General Motors pretende reingressar no mercado norte-americano de caminhões de serviço médio, unindo-se à japonesa Isuzu Motors.
  • Depois de investir no combate à fome e à miséria, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva elegeu a educação como aposta de seu projeto de reconstrução do PT e resgate de sua imagem, assim como a do governo. O tema dialoga com o slogan do segundo mandato de Dilma Rousseff, "Pátria Educadora", e será a marca das viagens que fará nos próximos meses rumo à eventual candidatura em 2018. Em discurso aos delegados do PT no 5º Congresso da sigla na sexta-feira, em Salvador, Lula afirmou que o Plano Nacional de Educação (PNE) é o "melhor instrumento político que o PT pode utilizar para trabalhar nesse momento".
  • Às vésperas de encerrar o prazo para que a presidente Dilma Rousseff sancione ou vete a proposta aprovada pelo Congresso Nacional que flexibiliza o fator previdenciário, o governo se reúne nesta tarde com centrais sindicais para discutir uma nova fórmula para evitar perdas com o benefício - como uma idade mínima para se aposentar e uma espécie de escala móvel para aposentadoria. Ontem à noite, os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Carlos Gabas (Previdência Social) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência) se reuniram no Palácio do Planalto para discutir o assunto. As propostas serão debatidas hoje com seis centrais - CUT, Força Sindical, UGT, CSB, CTB e Nova Central. O tema também terá destaque pela manhã na reunião de coordenação política do governo, com participação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Dilma tem até quarta-feira, 17, para decidir se veta ou não a proposta do Congresso.
  • A estratégia de diversificação geográfica e o real mais desvalorizado ajudam o grupo Gerdau num momento em que a economia dos EUA mostra sinais de vitalidade e o Brasil atravessa uma recessão. A empresa tem uma forte presença nos EUA, onde o setor de construção não residencial e o automotivo vão bem, ao mesmo tempo em que as exportações voltaram a ter impulso, com a moeda brasileira num nível mais competitivo. Cerca de metade do faturamento da companhia é em dólar. "Nós vemos com muito bons olhos a retomada na América do Norte", disse na sexta-feira o presidente da empresa, André Gerdau Johannpeter. Ele enfatizou as perspectivas favoráveis para o setor de construção não residencial nos EUA, que inclui edificações comerciais, escritórios e shoppings, moradias de cinco ou mais andares, hospitais e escolas.
  • A fabricante de chuveiros, duchas e torneiras elétricas Lorenzetti entrou no segmento de louças sanitárias com a aquisição da mineira Sanitex Sanitários Togni.
  • Depois de uma tentativa frustrada de se unir ao laboratório mineiro Hermes Pardini, no ano passado, em uma operação costurada pela gestora Gávea Investimentos, o Grupo Fleury, uma das maiores companhias de medicina diagnóstica do País, voltou a negociar a entrada de um investidor para o seu negócio.

Índices

Nome

Atual

%Variação

Dow Jones Industrial Average

17.721,00

-0,55%

S&P 500 Index

2.074,75

-0,49%

Nasdaq Composite Index

4.423,25

-0,54%

Ibovespa

52.624,70

1,35%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.387,79

-0,09%

China: Shanghai

5.302,77

-2,00%

Hong Kong: Hang Seng

26.861,81

-1,53%

Alemanha: DAX

10.979,69

-1,94%

França: CAC 40

4.816,55

-1,73%

Londres: FTSE

6.723,06

-0,91%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$59,09

-1,45%

Ouro ($/oz)

$1.179,50

0,03%