Bolsa

Comentários sobre o Mercado

01/06/2015

  • Os índices futuros nos EUA acompanham as bolsas asiáticas e europeias em alta nesta segunda-feira, após dados indiferentes divulgados na China aumentarem as expectativas de maior estímulo da segunda maior economia mundial.
  • Duas pesquisas revelam que a atividade manufatureira na China registrou leve alta em maio, no entanto, ainda suficientemente fraca de modo a manter as esperanças de outro corte nas taxas de juros nas próximas semanas. O índice Xangai Composto fechou em alta de 4,7 %.
  • A Grécia mantém o potencial de acionar a volatilidade, já que está perto de chegar a um acordo com os credores, antes isso, terá que pagar 300 milhões de euros (US$ 327 milhões) na sexta-feira, o primeiro de quatro pagamentos em um período de duas semanas. O Banco Central Europeu também se reúne esta semana. O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, em um artigo para o jornal francês Monde no último domingo, acusou os credores internacionais de realizarem demandas "absurdas".
  • A Intel está prestes a anunciar uma aquisição de US$17 bilhões da Altera, segundo relato do Wall Street Journal, citando fontes.
  • Enquanto petistas reagem ao ajuste fiscal do governo e pedem a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, o secretário de Finanças do partido, Márcio Macedo, vem sendo comparado internamente ao responsável pelos esforços de reequilíbrio orçamentário do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Nos bastidores, alguns petistas já se referem ao novo tesoureiro como o "Levy do PT", pela austeridade que impôs às contas partidárias, a fim de assegurar a sobrevivência da sigla, que viu minguar sua receita após a Operação Lava-Jato e a decisão de não receber mais contribuições de empresas.
  • Os pequenos investidores voltaram a ganhar espaço em abril e maio na Bolsa brasileira e já representam 15,6% do volume financeiro total negociado no mercado acionário do país. Em dezembro de 2014, o percentual foi de 11,2%, segundo dados da BM&FBovespa atualizados até o dia 27 de maio. No ano passado inteiro, o percentual médio de pessoas físicas com algum investimento em Bolsa foi de 13,7%, o menor nível anual desde 1998, quando foi de 12,3%. Entre os fatores apontados por analistas para essa retomada do interesse pela Bolsa estão os preços baixos de ações populares como Vale e Petrobras.
  • Prefeituras e Estados em todo o país não receberam até agora nenhum repasse do governo federal relativo a 2015 para a gestão do Bolsa Família. Os atrasos comprometem a checagem da frequência de crianças nas escolas e postos de saúde e a atualização cadastral dos beneficiários. Os repasses feitos neste ano, entre fevereiro e abril, referem-se a meses dos últimos trimestres de 2014. Embora as 14 milhões de famílias beneficiárias estejam com o recebimento em dia, os programas de acompanhamento nunca tinham sofrido atrasos dessa magnitude.
  • O desânimo da economia brasileira levou pelo segundo ano seguido, o Brasil a perder posições no ranking de 30 mercados em desenvolvimento com maior potencial para atrair investimentos estrangeiros para o varejo. No ranking, elaborado pela consultoria americana A.T. Kearney, o País ficou neste ano no 8º lugar entre os mercados mais atraentes, três posições abaixo da lista de 2014.

Índices

Nome

Atual

% Variação

Dow Jones Industrial Average

18.071,00

0,34%

S&P 500 Index

2.110,50

0,21%

Nasdaq Composite Index

4.530,00

0,42%

Ibovespa

53.083,24

0,61%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.569,87

0,03%

China: Shanghai

5.056,19

4,70%

Hong Kong: Hang Seng

27.597,16

0,63%

Alemanha: DAX

11.427,11

-0,12%

França: CAC 40

5.036,96

0,58%

Londres: FTSE

7.034,63

-0,09%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$59,83

-0,78%

Ouro ($/oz)

$1.185,80

-0,34%