Bolsa

Comentários sobre o Mercado

29/05/2015

  • Os mercados de ações norte-americanos abriram em baixa na sexta-feira, enquanto os investidores digeriam a segunda leitura sobre o crescimento no primeiro trimestre, que mostrou que a economia recuou no período. A pressão sobre as ações europeias proveniente da incerteza com relação à Grécia e a reversão após ganhos agressivos recentes na China não ajudaram a melhorar o humor do mercado.
  • A segunda leitura do PIB dos EUA do primeiro trimestre mostrou uma queda de 0,7%, enquanto a economia enfrentava dificuldades em meio a fortes nevascas e a um dólar com força renovada. O governo dos EUA tinha previsto uma queda de 0,8%. Os economistas esperavam uma queda de 1% no PIB do primeiro trimestre, após os números originais mostrarem um ganho de 0,2%, o que representa uma queda em relação ao crescimento de 2,2% registrado no quarto trimestre.
  • O jornal New York Post anunciou que a Intel está prestes a fechar um negócio para comprar a fabricantes de chips Altera por US$15 bilhões.
  • A Bolsa de Nova Iorque (NYSE) está preparando um novo plano para facilitar a compra ou venda de ações com pouca negociação, com o objetivo de combater a liquidez irregular e negociações lentas no meio do dia, de acordo com o Wall Street Journal.
  • A Petrobras comunicou às distribuidoras de gás natural que vai descontinuar a política de desconto para o insumo nacional, praticada desde 2011, até o fim deste ano.
  • A Bayer vai concentrar seus investimentos no Brasil nas áreas de agronegócios e farmacêutica, com investimentos que somam neste ano R$ 213 milhões, um crescimento de 10% em relação ao ano anterior. A decisão do grupo alemão de separar a divisão química dos demais negócios da companhia vai abrir mais espaço para o grupo se dedicar à expansão da área de sementes, sobretudo de grãos, e de medicamentos.
  • A Justiça Federal de Curitiba abriu ontem a primeira ação civil da Operação Lava-Jato, por atos de improbidade administrativa da Engevix Engenharia e de sua holding Jackson Empreendimentos S/A.
  • O governo Dilma Rousseff, em mais um passo dentro do seu programa de ajuste fiscal, anunciou nesta quinta-feira, 28, os limites de gastos de custeio dos ministérios e secretarias. No total, os gastos foram limitados a R$ 8,89 bilhões este ano. Apenas os Ministérios da Educação e da Saúde ficaram livres dessas restrições para gastos de custeio. Os demais terão de apertar ainda mais os cintos em despesas com diárias e passagens aéreas, contratação de bens e serviços, locação de mão de obra, serviços de consultoria e serviços de limpeza.
  • O plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira, 28, a Medida Provisória 668, a terceira do ajuste fiscal a ser analisada pelo Congresso, com a presença de 27 "contrabandos" - temas alheios ao texto original. A MP tratava, originalmente, apenas do aumento das alíquotas de PIS/Pasep e Cofins de produtos importados. A expectativa do governo é de aumentar em R$ 1,19 bilhão ao ano a arrecadação, sendo R$ 694 milhões só em 2015.

Índices

Nome

Atual

% Variação

Dow Jones Industrial Average

18.098,00

-0,20%

S&P 500 Index

2.117,25

-0,21%

Nasdaq Composite Index

4.530,25

-0,28%

Ibovespa

53.472,15

-0,93%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.563,15

0,06%

China: Shanghai

4.829,13

-0,19%

Hong Kong: Hang Seng

27.424,19

-0,11%

Alemanha: DAX

11.536,21

-1,21%

França: CAC 40

5.077,40

-1,18%

Londres: FTSE

7.034,63

-0,09%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$58,45

1,33%

Ouro ($/oz)

$1.188,50

0,03%