Bolsa

Comentários sobre o Mercado

19/05/2015

  • Na terça-feira, os índices de futuros das bolsas dos EUA sinalizaram que Wall Street seguiria os mercados europeus mais em alta, depois de fechar em alta recorde na segunda-feira.
  • Em abril, novos financiamentos do mercado imobiliário norte-americano totalizaram 1.135 milhões, registrando crescimento em comparação com a estimativa de 1.020 milhões. O ritmo está em linha com o desempenho fraco de pouco acima de 900.000 registrados em fevereiro e março.
  • As ações europeias mostraram uma alta muito mais pronunciada na sessão da manhã na terça-feira, com os investidores reagindo aos lucros das empresas e focando nos comentários de um membro do Banco Central Europeu.
  • Os rendimentos dos títulos da zona do euro caíram e a moeda unificada sofreu desvalorização de mais de 1% em comparação ao dólar na sessão da manhã, depois que Benoit Coeure, membro da Comissão Executiva do Banco Central Europeu, deu a entender que o banco central poderia estar pronto para antecipar seu atual programa de flexibilização quantitativa, segundo a Reuters. Isto estimularia o banco central a comprar mais ativos e ser mais agressivo no curto prazo, o que incentivou os investidores a comprar mais na terça-feira.
  • O governo brasileiro mapeou detalhadamente o déficit na balança de serviços para planejar ações de inteligência comercial e diminuir um rombo de US$ 47,2 bilhões nas contas externas. Esse saldo negativo foi o terceiro maior do planeta no ano passado, em uma lista de 20 países, atrás somente da China e da Alemanha.
  • A Embraer espera vender mais jatos executivos nos Estados Unidos este ano para compensar o menor apetite por aeronaves de milionários do Brasil, China, Rússia e outros emergentes. Segundo o presidente executivo da Embraer Jatos Executivos, Marco Tulio Pellegrini, somente o mercado americano está crescendo nesse segmento. Na zona do euro, mesmo com previsão de crescimento econômico, as vendas continuam estagnadas.
  • A nova diretoria da Petrobras deve enfrentar nos próximos meses seu primeiro grande teste, já que começa a ficar clara a necessidade de aumento do preço dos combustíveis. Ontem, o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Ivan Monteiro, garantiu que a estatal pretende praticar preços competitivos na venda de combustíveis.
  • Escondido no relatório anual da BG Group PLC está um risco pouco notado na sua venda por US$ 70 bilhões para a Royal Dutch Shell PLC: o negócio anunciado no mês passado pode custar à Shell um enorme campo de gás no Cazaquistão. No caso de a BG mudar de dono, informou a empresa em seu relatório de 2014, o governo do Cazaquistão pode exercer o direito de comprar a fatia que ela tem num campo de gás natural, o Karachaganak, que tem sido uma mina de dinheiro para a petrolífera britânica.
  • A rede Hortifruti, que tem o conceito de um ‘sacolão de luxo‘, está em busca de um novo sócio. A Bozano Investimentos, que possui um braço de private equity e detém cerca de 35% do negócio, está de saída da empresa. Fundos de investimentos nacionais e estrangeiros estão avaliando a compra de participação na companhia.

Índices

Nome

Atual

% Variação

Dow Jones Industrial Average

18.285,00

0,14%

S&P 500 Index

2.128,25

-0,11%

Nasdaq Composite Index

4.517,00

0,22%

Ibovespa

55.613,14

-1,05%

Índices Globais

Japão: Nikkei

20.026,38

0,68%

China: Shanghai

4.625,79

3,14%

Hong Kong: Hang Seng

27.693,54

0,37%

Alemanha: DAX

11.815,96

1,91%

França: CAC 40

5.109,09

1,93%

Londres: FTSE

7.000,06

0,45%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

$59,18

-0,42%

Ouro ($/oz)

$1.215,10

-1,02%