Bolsa

Comentários sobre o Mercado

27/04/2015

  • Os índices de futuros das bolsas dos EUA abriram em ligeira alta na segunda-feira, enquanto os mercados esperam os resultados da Apple e tentam antecipar a política monetária a ser anunciada pelo Fed esta semana.
  • Os índices de futuros das bolsas subiram um pouco mais em um dia com pouco dados, mas com grandes expectativas corporativas.
  • Os investidores estarão focados nos resultados do segundo trimestre da Apple, que serão divulgados após o fechamento do mercado.
  • No fim de semana, o Deutsche Bank AG anunciou que seus lucros caíram pela metade em razão de custos legais e, na segunda, afirmou que vai reduzir as suas operações de investment banking.
  • Em busca de uma agenda positiva às vésperas de anunciar corte de despesas para equilibrar as contas públicas, a presidente Dilma Rousseff se reuniu, no fim de semana, com 13 ministros e o alto escalão dos bancos públicos. Estudos para a concessão de quatro lotes de rodovias estão bem adiantados e já há decisão para a privatização dos aeroportos de Salvador, Florianópolis e Porto Alegre. Na reunião, Dilma disse que quer ampliar a lista de aeroportos. Os bancos estatais vão elaborar estudos para criar modelos de financiamento das concessões.
  • A Caixa Econômica Federal vai reduzir, a partir de 4 de maio, a fatia que pode ser financiada de um imóvel usado com recursos do Sistema Financeiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). A cota máxima para imóveis residenciais e comerciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) passa a ser de até 50% no Sistema de Amortização Constante (SAC) e de até 40% na tabela Price. Para imóveis que se encaixam no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), a parcela a ser financiada não poderá ultrapassar 40% nas modalidades SAC e Price. A Caixa informou aos correspondentes bancários que não estão previstas regras de transição. Para as incorporadoras, a notícia é positiva, à medida que contribui para reduzir a concorrência do financiamento de imóveis usados com os novos.
  • Ainda que os produtores rurais já saibam que os financiamentos ficarão mais salgados a partir de julho, quando se inicia a próxima safra, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, já sinaliza que as taxas de juros podem ficar mais altas do que o esperado pelo setor.
  • As ações da Vale terminaram a sexta-¬feira em sua maior alta semanal em 16 anos. Com o minério de ferro se recuperando há pelo menos três semanas e o cobre entrando em tendência positiva, os investidores se voltaram para a companhia. A valorização acentuada demonstra ainda, de acordo com analistas, o quanto o ativo poderia estar descontado frente à sua concorrência global. Os papéis ordinários da companhia lideraram os ganhos do Ibovespa no pregão de sexta-¬feira, com avanço de 10%, cotados em R$ 23,20 ¬ maior alta diária desde maio de 2009 e melhor preço desde novembro de 2014.
  • O ano de 2015 começou pior que o esperado para o mercado de eletrodomésticos no Brasil. Nos primeiros três meses do ano, as vendas de fogões, máquinas de lavar automáticas e refrigeradores caíram 15% em relação ao mesmo período de 2014, segundo a associação dos fabricantes de eletroeletrônicos, a Eletros. A estimativa mais recente do boletim Focus indica uma retração de 1,4% para a economia como um todo.
  • Entre os fatores que contribuíram para receitas mais magras no Brasil este ano estão os recuos nas transferências de recursos de Estados (ICMS e IPVA) e União (alguns recursos para obras e transferências). Nas receitas próprias, alguns municípios até conseguiram ampliar as receitas por conta de reajustes em impostos, como o ISS, aumento de fiscalização ou renegociação de dívidas. Esse é o caso de Jundiaí, município do interior paulista. Segundo o prefeito Pedro Bigardi (PCdoB¬SP), o orçamento previsto para 2015 é de R$ 1,8 bilhão. Ele estima, porém, uma frustração de cerca de 7% nas receitas. Esse desempenho abaixo do esperado, porém, não se deve às receitas próprias, mas à queda nos repasses de ICMS e do Fundo Participação dos Municípios. A situação está sendo contornada com corte de despesas e reforço de fiscalização e busca de receitas extras, com programas que incentivam pedido de nota fiscal e parcelamento de tributos municipais.

Índices

Nome

Atual

% Variação

Dow Jones Industrial Average

18.088,00

0,39%

S&P 500 Index

2.117,50

0,27%

Nasdaq Composite Index

4.548,25

0,42%

Ibovespa

56.888,65

0,52%

Índices Globais

Japão: Nikkei

19.983,32

-0,18%

China: Shanghai

4.744,09

3,05%

Hong Kong: Hang Seng

28.433,59

1,33%

Alemanha: DAX

12.008,85

1,68%

França: CAC 40

5.257,14

1,07%

Londres: FTSE

7.117,06

0,66%

Commodities

Petróleo Bruto WTI (NYM $/bbl)

US$56,86

-0,51%

Ouro ($/oz)

US$1.186,20

0,95%

*Valores de abertura do pregão