Bolsa

Outubro é marcado por valorização da renda fixa, apesar de cenário volátil

26/11/2014

O mês de outubro foi marcado por volatilidade nos mercados, estimulada pela incerteza do período pré-eleitoral. As informações são do Panorama ANBIMA de novembro, que traz uma análise do período.

No mercado de renda fixa, o mês foi marcado pela valorização de ativos, refletido no retorno de 1,44% do IMA (Índice de Mercado ANBIMA). Mesmo com redução da volatilidade após o período eleitoral, o patamar permaneceu acima do padrão histórico. A indefinição da nova equipe econômica, o fim dos estímulos do Banco Central americano e o aumento do preço da gasolina estão entre os fatores que ajudaram a manter as incertezas dos investidores.

No mercado de capitais, as empresas brasileiras concentraram suas ofertas no mercado doméstico, com destaque para a realização do primeiro IPO (oferta inicial de ações) do ano e o grande número de debêntures incentivadas emitidas no mês. Ao todo, R$ 4,2 bilhões foram captados no mercado nacional. Pela primeira vez no ano, não houve emissões de títulos de companhias brasileiras no mercado externo. A incerteza que caracterizou o período pré-eleitoral e o aumento da volatilidade da taxa de câmbio foram alguns dos fatores que contribuíram para esse cenário.

Já a indústria de fundos de investimento registrou resgates mesmo com retornos positivos em boa parte dos tipos. A saída de R$ 12,3 bilhões chega após cinco meses consecutivos de ingresso de recursos, liderado pelos resgates nas categorias Renda Fixa, Multimercados e Curto Prazo. Dados sobre a composição da carteira de títulos públicos dos fundos de investimento e sua estrutura de vencimentos revelam a preferência por ativos prefixados e indexados de prazo mais longo.

Fonte: Anbima