Bolsa

Um investidor diferente

24/10/2014

Avanço de acionistas com posições vendidas impõe mudanças a profissionais de RI e reguladores. Falta de dados é motivo de alerta

Poucas situações incomodam tanto os dirigentes de uma companhia aberta quanto a constatação de que certos investidores esperam a queda das ações. Se essa expectativa vier acompanhada de um aumento do aluguel dos papéis, o desconforto torna-se ainda maior. Porém, diante do desenvolvimento do mercado brasileiro de empréstimo de ações, as empresas e, mais especificamente, os profissionais de relações com investidores (RI) terão que aprender a lidar com os short sellers — termo usado, em inglês, para designar o investidor de posição vendida. Nessas operações, o aplicador aluga uma ação e a vende em bolsa, apostando que irá recomprar o papel posteriormente por um valor mais baixo para devolvê-lo a quem o alugou, lucrando com a diferença de preços.

Conteúdo restrito. Para ter acesso à matéria, clique aqui

Autor: Luciana Del Caro
Fonte: Revista Capital Aberto | Edição 134 | Outubro de 2014 > Gestão de Recursos
Link: http://goo.gl/fDZ3OJ