Mundo

Itália reduz gatilho para ocorrência de OPA

29/10/2014

Na Itália, o gatilho para que um investidor precise lançar uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) por compra de fatia relevante na companhia agora varia conforme o tamanho da empresa.

De acordo com um decreto publicado no fim de agosto, sócios de empresas grandes (com receita anual maior que € 50 milhões) que ultrapassarem 25% do poder de voto terão que fazer uma OPA.

Antes, o gatilho era de 30% — proporção mantida caso a companhia tenha um controlador com mais de 50% do capital. As empresas de pequeno e médio porte terão mais flexibilidade: poderão estabelecer o gatilho em qualquer patamar entre 25% e 40%.

Para as que não citarem o assunto no estatuto social, valerá o percentual de 30%. Como a legislação do país permite a existência de papéis com poder político diferenciado — existem ações com direito a dois ou três votos —, essa peculiaridade será levada em conta na hora de calcular se o limite foi ultrapassado.

Autor: Bruna Maia Carrion
Fonte: Revista Capital Aberto | Edição 134 | Outubro de 2014 > Legislação e Regulamentação
Link: http://goo.gl/4ESq1y