Mundo

Emissões agrícolas de gases de efeito estufa duplicaram na América Latina em meio século

08/08/2014

A Organização da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO) alertou, nesta quarta-feira (06) que as emissões de gases de efeito estufa provenientes da agricultura duplicaram nos últimos 50 anos na América Latina e o Caribe e pode continuar crescendo caso não seja realizado esforços para reduzi-las. A agência também informou que a região é a segunda que mais produz emissões agrícolas no mundo, sendo responsável por 17% do total, perdendo apenas para a Ásia que detém 44% do total.

De acordo com o banco de dados da Divisão de Estatísticas da FAO, as emissões agrícolas na América Latina e o Caribe cresceram, entre 1961 a 2010, de 388 milhões para mais de 900 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalentes. As emissões relacionadas com a pecuária contribuiu com 88% deste total.

"Emissões provenientes da agricultura em todo o mundo continuam a aumentar, embora não tão rápido como outras atividades humanas. É essencial que os governos promovam a absorção e a retenção de gases de efeito estufa e avancem modelos de produção sustentáveis ​​que nos permitem alcançar a segurança alimentar completa", disse o representante regional da FAO, Raul Benítez.
Para encontrar soluções a este problema, especialistas de 15 países da região reuniram-se em San Jose, Costa Rica, para uma oficina de capacitação mesoamericana, organizada pela FAO, que visa a fortalecer a capacidade de que os países criem inventários de emissões e planos de mitigação para melhorar as estatísticas rurais e produzir estimativas nacionais abrangentes e precisas de emissões de gases de efeito estufa.

Fonte: ONU Brasil