Mundo

Seabury: substituição do transporte aéreo de carga pelo transporte marítimo é "significativo"

08/05/2014

Em novo estudo, a empresa de consultoria em remessas Seabury descobriu que o transporte aéreo de carga está sendo substituído pelo transporte marítimo de maneira considerável. As novas tecnologias de contêineres contribuem para essa tendência.

"Há uma década, os tomates eram transportados em aviões ou em contêineres refrigerados. Atualmente, os tomates são transportados quase totalmente em contêineres. Isso também ocorre com vários produtos perecíveis", afirmou Derek Brand, consultor marítimo da Seabury, que elaborou o relatório.

Cerca de 100.000 TEUs por ano são transportados pelas transportadoras marítimas em vez de aviões. Essa mudança é marcante, principalmente em relação a certos produtos perecíveis como tomate, pimentão, peixes frescos, alface e abacaxi, mas não ocorre somente entre os perecíveis.

"O volume de carga que foi substituído pelo transporte marítimo é significativo para o setor de transporte aéreo de carga", afirmou Derek Brand.

Se não houvesse nenhuma alteração a partir do ano 2000, 5,4 milhões de toneladas ainda seriam transportadas de maneira aérea em vez de marítima. O transporte aéreo de carga teria crescido em média 4,5% ao ano, mas cresceu 2,6%.

"A nova tecnologia para contêineres com atmosfera controlada, como o Star Cool CA, tem potencial para fazer a tendência crescer ainda mais. A capacidade da atmosfera controlada de desacelerar o processo de amadurecimento faz com que o transporte marítimo seja uma alternativa viável ao transporte aéreo de carga em algumas das rotas mais longas de comércio", comentou Brand.

Para a Maersk Container Industry (MCI), fabricante do Star Cool CA, esse desenvolvimento é positivo.

"À medida que surgem novas tendências, nossos clientes podem aprimorar seus negócios. Além disso, as emissões de carbono diminuem quase pela metade ao comparar o transporte aéreo com o marítimo", afirmouAnders Gamborg Holm, do setor de vendas e marketing da MCI. "Estamos no mercado com a atmosfera controlada há cinco anos. É uma tecnologia confiável e acessível, e acreditamos que terá maior presença no mercado."

FONTE Seabury/PRNewswire