Mundo

Que rede social conhece você melhor?

24/04/2014

Quantas lojas a mãe "de primeira viagem" visita, antes de comprar o que considera o melhor carrinho de bebê para seu primeiro filho? Quanto tempo um grupo de amigos emprega na tentativa de descobrir qual o melhor restaurante para se jantar? Quantas viagens virtuais uma noiva faz ao redor do mundo, antes de decidir qual é a melhor praia para a lua de mel?

Hoje, a grande maioria dos consumidores recorre às redes sociais para descobrir o que estão buscando. Fóruns, grupos no Facebook e fotos no Pinterest nos ajudam a tomar decisões sobre produtos, serviços, lugares, etc. Entretanto, a não ser por alguma opinião isolada, sempre tomamos com opiniões camufladas e subjetivas.

Recentemente, o TheRanking.com, uma rede social que evolui com o usuário, criou um "Mapa preferencial do usuário" ("Preferential user Map"). A informação mais relevante sobre um usuário não é se ele gosta de futebol, assiste televisão ou compra roupas da moda. O que é realmente interessante é saber quem é seu jogador favorito, qual é sua série televisiva favorita e se ele compra suas roupas na Abercrombie ou na GAP. TheRanking.com não obtém essas informações valiosas através de questionários entediantes, que logo se tornam obsoletos, mas envolvendo o usuário em um jogo de votação, no qual ele torna um mundo personalizado em uma plataforma de autoexpressão, em que ele pode compartilhar seus interesses na mídia social.

No TheRanking.com, os usuários encontram uma comunidade que interage através de conteúdo gerado por outros usuários: rankings úteis, rankings divertidos, rankings políticos... porque tudo na vida pode ser classificado. Os votos mudam e as pessoas evoluem, o que torna possível a criação de um Mapa preferencial do usuário que muda junto com as vidas e os gostos dos usuários.

E onde entram os anúncios a esse ponto? O anúncio é o cavalo vencedor em todas as redes sociais que conseguiram implementar um modelo de negócios. A sobrevivência econômica depende do sucesso dessas campanhas. É por isso que as redes sociais sempre quiseram conhecer seus usuários, segmentando-os sociologicamente, geograficamente e, o mais importante, conhecendo seus gostos e interesses.

A ideia não é apenas fornecer perfis às marcas, para aperfeiçoar suas campanhas, mas melhorar a exposição do conteúdo, a fim de promover a lealdade do cliente e informá-los sobre produtos e serviços apropriados a seus padrões de consumo.

Na luta pelo conhecimento do usuário, a guerra foi declarada e o TheRanking.com está pronto para ganhar.

Para saber mais:

http://www.theranking.com/preferentialgraph

Atala Martin, +34-630-45-90-41, atala@theranking.com

FONTE TheRanking.com /PRNewswire/